A importância de cursos de aperfeiçoamento

Atualmente o mercado de trabalho está exigindo cada vez mais da classe trabalhadora, dando preferência a profissionais mais preparados e que possuam um diferencial naquilo que se propõem a realizar. Sendo assim você que possui ensino médio completo ou até mesmo uma faculdade tem que se preparar ainda mais se quiser se sobressair no mercado e não ser apenas mais um com as mesmas características. E nada melhor para aprofundar seus conhecimentos e destacar-se em meio a tanta gente em busca de emprego que cursos de aperfeiçoamento. Existem esses tipos de cursos em todas as áreas e para todas as idades. Muitos desses cursos já colocam você em estágios dentro de empresas facilitando a contratação.


A Importância do Estágio

 O estágio é um processo de aprendizagem indispensável a um profissional que deseja estar preparado para enfrentar os desafios de uma carreira.

            No estágio está a oportunidade de assimilar a teoria e a prática, aprender as peculiaridades e “macetes” da profissão, conhecer a realidade do dia-a-dia, no que o acadêmico escolheu para exercer.

            Porém, deve-se estar atento pois alguns empregadores oferecem vagas intituladas de estágio, mas na verdade não o são. Há interesse em contratar mão-de-obra barata, sem vínculo empregatício e garantir menor folha de pagamento e despesas com impostos.

            Algumas empresas chegam a contratar estudantes como estagiários e colocá-los a exercerem função de telemarketing, vendendo produtos ou serviços, ou até operadores de cobrança. Em simples análise é possível identificar que esta prática nada tem a ver com a proposta do estágio que é proporcionar ensino e capacitação profissional direcionada. Quando o estágio não proporciona aprendizado, simplesmente, perde a razão de ser.


Pequenas empresas investem na criação de Blogs

Segundo o escritor do livro Blog Corporativo, Fábio Cipriani “As pequenas e médias são mais ágeis para implementar novidades e foram as grandes pioneiras na adoção dos blogs “, De acordo com um levantamento feito por ele, existem hoje 81 blogs de pequenas e médias empresas no País e 27 de grandes corporações.

            Em seu blog ele diz que as grandes empresas hoje estão mais focadas em campanhas de marketing do que em relações públicas e para o pequeno empresário, a possibilidade de aparecer no topo da página de resultado em sites de busca é uma vantagem. “Como o blog é atualizado constantemente, o endereço se posiciona melhor nos resultados das buscas. Isso faz aumentar o tráfego do blog, e, por conseqüência, a exposição da marca”, diz Cipriani.


Comunicação na Copa 2014

Comunicação nComunicação na Copa 2014 Estive lendo uma matéria do Informativo da Associação Riograndense de Imprensa, em que tratava da comunicação para a Copa de 2014. A ideia, segundo consta no informativo, é envolver não somente jornalistas e setores tradicionais de mídia para eventos esportivos, e sim todos aqueles que trabalham com veículos de comunicação alternativos como telecomunicações, web, redes sociais, novas plataformas de distribuição além dos tradicionais meios eletrônicos, impressos e televisivos. Penso ser importante esta iniciativa pois desta forma se faz a verdadeira comunicação, onde a informação chega a todos, utilizando todas as maneiras alternativas de se comunicar. a Copa 2014 Estive lendo uma matéria do Informativo da Associação Riograndense de Imprensa, em que tratava da comunicação para a Copa de 2014. A ideia, segundo o este informativo, é envolver não somente jornalistas e setores tradicionais de mídia para eventos esportivos, e sim todos aqueles que trabalham com veículos de comunicação alternativos como telecomunicações, web, redes sociais, novas plataformas de distribuição além dos tradicionais meios eletrônicos, impressos e televisivos. Penso ser importante esta iniciativa pois desta forma se faz a verdadeira comunicação, onde a informação chega a todos, utilizando todas as maneiras alternativas de se comunicar.


Nação Fast food

No final de semana, aproveitei o tempo livre para fazer o que pouco faço: olhar filme. A escolha, não foi fácil, mas escolhi um com nome bem sugestivo: Nação Fast Food.

            Inicialmente, parece ser uma história fraca, a capa também não atrai, porém a história se torna um ótimo meio de reflexão, principalmente para quem estuda comunicação social.
Deixa claro as conseqüências negativas do nosso modelo econômico, fazendo uma crítica a democracia hipócrita vivida pelos norte-americanos. Porém o que mais me chamou a atenção foi a figura do profissional de marketing, mostrada neste filme.
            Resumidamente a história trata de uma rede de Fast Food, que inseriu no mercado um novo produto, um bife maior do que o tradicional. Porém, se descobre que este bife que está sendo comercializado, contém fezes, fato que fará com que o profissional de marketing vá conhecer o frigorífico que abastece a Rede. A partir dai, a verdade é apresentada, não somente a verdade do filme, mas o que acontece por trás dos bastidores que não chegam ao nosso conhecimento. O frigorífico é a base de sustento para muitos imigrantes ilegais oriundos do México, que se sujeitam ao trabalho desumano que lá acontece. Além dos maus tratos com os animais, o principal produto da rede é produzido com o aproveitamento de todas as partes do boi. Mesmo com o conhecimento por parte do gerente de marketing da Rede, sobre os fatos absurdos que ocorrem neste frigorífico, ele se mantém a frente do produto, trabalhando as estratégias de marketing para obter maior lucratividade para a empresa. 
            Além de mostrar todo o processo de abate do gado, por sinal muito cruel, expõem também a revolta dos próprios cidadãos norte americanos ao seu modelo, mostrando a fragilidade de seu sistema e ditadura que o governo está impondo, impedindo a manifestação da sociedade.  
            Este filme me fez refletir sobre o papel do profissional de comunicação, já que está a frente da venda de uma imagem e também de valores para uma geração. A história, quando o profissional começa a descobrir as verdades, deixa subentendido que o profissional não continuará na empresa, porém ele apresenta um novo produto, desconsiderando o que descobriu.
            Imagino que em muitos momentos o profissional de comunicação se depare com estas situações, tendo que escolher sobre o seu emprego ou seus valores.


Mudança curricular

Em uma breve pesquisa, agora na internet, acessei o site da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial, que informa que em agosto ocorreu em São Paulo a 2ª Audiência Pública tratando sobre a mudança na estrutura curricular do curso de Relações Públicas. Esta audiência teve a presença da equipe técnica do MEC, a sociedade civil, as comunidades acadêmica e profissional e a Comissão de Especialistas, formada pó Margarida Kunsch, Cláudia Peixoto de Moura, Esnel Fagundes, Marcio Simeone, Cida Ferraz, Paulo Nassar e Ricardo Freitas.

Segundo o que informa o site, haverá ainda mais cinco audiências por todo país, sendo esta comissão responsável pela articulação nacional dos trabalhos e enfim pela renovação da grade curricular do curso de Relações Públicas.

O surgimento diário de novos instrumentos de comunicação e a mudança de comportamento da sociedade exigem de quem estuda Comunicação Social, a busca por conhecimento além do que se tem na universidade e a mudança curricular se torna mais freqüente já que as universidades devem adequar-se ao que o mercado exige. Sendo assim, acredito que até o final do curso, os estudantes de comunicação passarão por muitas mudanças no currículo.  

Continuar lendo


O que faz o Relações Públicas

Ao contrário do que muitos pensam o Relações Públicas não é responsável somente pela organização de festas. Sua função está além disso.

Quem tem habilitação para atuar como Relações Públicas, poderá trabalhar em instituições privadas, organizações públicas e também no terceiro setor. Seu foco está relacionado ao estudo de estratégias que garantam o equilíbrio da instituição onde o profissional atua, com seus públicos (interno e também externo).

Utiliza-se de diversos instrumentos e canais de comunicação, como exemplos: house organs, blogs, etc.

O evento (simpósios, conferências, etc.) também é uma ferramenta importante de comunicação com os targets da instituição, portanto o profissional deve estar preparado para a organização destas atividades, trazendo o retorno esperado.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.